sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

CONTRA O MEDO




O colossal perigo para o mundo será Trump nacionalista assumir a vertigem do poder pessoal, por cima das instituições dentro e fora do seu país. 
No seu discurso de posse, pato bravo ignorou a Constituição, os direitos humanos e até os seus adversários. 
Populista imprevisível, perigosa criatura, prometeu o descalabro, o crescimento da temperatura e da desordem internacional. 
A menos que um novo David assuma a pedra nas ruas, 
contra o medo. 




terça-feira, 17 de janeiro de 2017

A MEMÓRIA DAS PEDRAS






No compassado ciclo das marés
à vista dos sereníssimos
moinhos de maré
lá estavam
garças seixos e corvos
tão breves como nós
a inventar destinos
sem âncoras nos sapais

De passagem
para outros azuis
entoamos silêncios
resgatamos barcos
para não perder o rio

beijamos a memória das pedras


Eufrázio Filipe

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

À FLOR DAS ÁGUAS






Nem remos nem passos
mesmo que se movam
numa cadência de gestos

nem palavras navegáveis
a pressa de um beijo

nada é urgente

a menos que se transcendam
a natureza dos barcos
à flor das águas
os desvalidos
no coração dos pássaros


Eufrázio Filipe

sábado, 7 de janeiro de 2017

MÁRIO SOARES CUMPRIU-SE





O Dr. Mário Soares, incontornável figura nacional, marcou o país com as suas convicções. 
Neste momento doloroso, para alguns meus bons amigos, simpatizantes do dr.Mário Soares, 
o meu abraço sem lapelas partidárias. 
Por um instante alguns merecem ser eternos

Mário Soares Cumpriu-se


domingo, 1 de janeiro de 2017

SEDIMENTOS


                                                      
                                                             FOTO DE AUGUSTO CABRITA////Seixal



No regresso à velha casa
respirámos fundo
os barcos ancorados
nas paredes do cais 

lá estavam
numa pauta de sons
silvos e rastos

a desordem organizada

timbres no sossego das marés
a desvendar como se movem
águas e margens

No regresso à velha casa
gratos beijámos as pedras
os sedimentos


Eufrázio Filipe